Você entende de pessoas ou de negócios?

A resposta para essa pergunta está completamente entrelaçada na sua maneira de se dispor profissionalmente. A verdade é que se você não entende de pessoas, logo não entenderá de negócios, uma vez que as relações interpessoais estão completamente conectadas na área profissional.

E esse é o momento propício para falar sobre isso. O mercado e a forma de produzir conteúdo, produto ou serviço está ainda mais humanizado. A empatia com o próximo ganhou um significado mais exponencial nos últimos tempos e, pensar no outro, não é “somente” uma questão de solidariedade.

Seus funcionários são pessoas, seus clientes são pessoas, seus fornecedores são pessoas, portanto a forma com que você se relaciona não será direcionado por uma conduta de negócios ou empresarial. Será e sempre foi pela forma como você lida com outro indivíduo.

E isso abrange inúmeras questões. Me arrisco a dizer que para ser um bom líder ou um gestor, é preciso primeiro desenvolver sua habilidade de ter tato. Sim, tato com o outro. A forma de falar, a forma de interpretar, a forma de conversar e entender que seu negócio depende de pessoas. Sendo assim, depende de um núcleo saudável para que os frutos sejam gerados. E isso eu aprendi muito bem com o mercado de luxo.

Colocar em prática um gesto delicado, uma atitude respeitosa, a intenção de não julgar, pode fazer muito mais por seu negócio do que qualquer outra estratégia super elaborada.  É preciso dedicação em se relacionar com o seu nicho para transforma-lo em um ambiente próspero e de sucesso.