Conheça o “Brandy”, destilado de vinho parceiro para os dias mais frios

O Miolo Brandy Imperial 15 Anos nasce no Nordeste Brasileiro, elaborado a partir da destilação de vinhos finos que vêm de uvas viníferas cultivadas nos vinhedos próprios da Miolo às margens do Velho Chico. Perfeito para a chegada do inverno e uma excelente dica para o Dia dos Pais, tem uma forte carga de aromas e um dourado peculiar, de quem ficou maturando por 15 anos em barricas de carvalho americano, chegando a 38% de graduação alcoólica.

Grande parceiro para os dias mais frios, funciona muito bem sozinho. Versátil, serve como aperitivo ou então como digestivo, harmonizando com sobremesas, café, cigarrilha ou charuto, quando ganha destaque. Na temperatura ambiente ou apreciado “on the rocks” – com duas pedras de gelo -, para quem quer mais refrescância e a liberação de seus aromas, o Miolo Brandy Imperial 15 Anos é um clássico que impera em sua categoria. Seu excelente custo-benefício permite aos apreciadores degustar um destilado com qualidade superior.

Depois de fermentar e ser destilado em alambiques de cobre, segue para barris de carvalho, onde ganha complexidade aromática, apresentando notas de amêndoas, baunilha, chocolate, caramelo, mel e canela. Possui um bom equilíbrio, suavidade e ótimo volume de boca e persistência.

Do Sul ao Nordeste

A Vinícola Miolo cruzou o Brasil e chegou na Bahia em 2001, carregando consigo a mesma esperança que o imigrante Giuseppe Miolo, bisavô de Adriano Miolo, trouxe da Itália em 1897, quando começou a plantar uvas no emblemático Lote 43, no Vale dos Vinhedos. Nesses 19 anos, a marca Terranova germinou e hoje é sinônimo de vida, fruto da perfeita união entre a tradição Miolo e o desafio de produzir no Vale do São Francisco.

Mas como cultivar uvas e elaborar vinhos no semiárido nordestino, num ambiente onde a incidência solar é de 3.000 horas por ano? Por meio da irrigação. Alimentadas pelo Velho Chico, as uvas cultivadas pela Terranova, em Casa Nova (BA), colorem e perfumam o ambiente que já foi sertão, comprovando que a marca é fruto do que a terra tem de melhor. E ao invés de uma safra como ocorre no Rio Grande do Sul, onde as estações do ano são definidas pelo clima, no Nordeste a Miolo colhe duas vezes por ano. Isso porque a empresa desenvolveu um sistema de irrigação contínua e localizada que funciona por gotejamento, determinando quando a planta hiberna e quando vegeta. “Por tudo isso, Terranova é a raiz da Miolo no nordeste brasileiro”, celebra o diretor superintendente da Miolo, Adriano Miolo.

Ao transformar o sertão em vinho, a Miolo mudou a paisagem do local e rompeu mais uma barreira no mundo do vinho, além de gerar emprego e renda para um povo com sede de progresso.