Como a mudança no comportamento dos consumidores pode influenciar seu negócio

Vivendo a pandemia pelo segundo ano consecutivo, em consequência da Covid-19, muito tem se falado sobre os novos hábitos, as mudanças causadas nos comportamentos da população e que podem influenciar na forma como vamos viver, consumir e prosperar.

Alguns paradigmas foram quebrados e mesmo que seja inconsciente, nós já estamos adotando novas posturas, seguindo outras tendências que chegaram para ficar, seja em nossas relações pessoais, profissionais ou na maneira como consumimos produtos, serviços e agregamos valores.

De acordo com uma pesquisa global revelada no último mês de abril, pela Accenture Research, pelo menos 8 em cada 10 consumidores acreditam que as suas formas de fazer compras, socializar e viajar, sofrerão mudanças permanentes.

A família é o ponto central dessas mudanças, representando oportunidades para marcas que partilham os mesmos valores.  De 8 em cada 10 pessoas, sentem que o núcleo familiar se tornou o foco ao longo do último ano, o que nos mostra que as empresas que criam esse contexto emocional, tendem a ter mais abertura nos lares brasileiros.

E isso reflete ainda na maneira de socializar. Eventos em casa, incluindo encontros virtuais, atividades, exercícios em casa e autocuidado, estão aqui para ficar. Na pesquisa, fica claro que muitos dos novos hobbies também apontam para um maior interesse no autodesenvolvimento, apoio e crescimento pessoal, tanto que 3 em cada 10 consumidores planejam dedicar mais tempo aos cuidados pessoais do que antes do início da pandemia.

As preferências dos consumidores por compras, lazer, socialização e viagens evoluíram. É preciso compreender as experiências que os consumidores procuram para o futuro, avaliar as propostas já existentes e as estratégias trabalhadas em relação a elas.

A busca por uma vida mais saudável também provoca mudanças avassaladoras nos hábitos alimentares, por exemplo. Os consumidores tentam viver de uma forma sustentável, mas nem sempre têm uma boa compreensão de quais são as marcas que levantam essa bandeira. Sendo assim, aquelas que deixam seus propósitos transparentes e acessíveis, tendem a conquistar mais rápido esse público.

Mesmo assim, ainda encontramos o paradoxo sobre os endereços físicos. Mesmo com uma economia mais focada em casa e com gastos mais robustos no futuro, locais físicos, como lojas, escritórios e supermercados são importantes. Mais de 80% teriam uma sensação de perda se os mesmos desaparecessem.

O que fica nítido nessa pesquisa é que os consumidores estão se tornando mais “humanos” e esperam o mesmo das marcas. A indicação é avaliar como a visão e missão da sua marca se alinham com as novas expectativas dos consumidores.

Adquira o seu Livro Digital - 7 Anos de luxo em 70 artigos