Beleza rentável

Inovação, diversificação, preocupação com o meio ambiente e visão de nichos diferenciados de mercado são alguns dos motivos que fazem do segmento de beleza um dos setores da economia que tende a sofrer impactos menos agressivos em épocas de crises e instabilidades.

E para comprovar que o segmento de cosméticos apresenta índices que o elevam a uma posição privilegiada dentro do setor de alto padrão, o grupo francês L’Oréal, divulgou na última quinta-feira, 11 de abril, que os resultados de suas operações entre janeiro e março deste ano superaram 6,7 bilhões de euros.

Considerado um dos maiores e mais tradicionais fabricantes de produtos de beleza do mundo, a marca é a responsável pela produção de linhas de marcas ícones do setor como a Lancôme. Fato que atesta o bom momento do setor é que os lucros superaram as perspectivas iniciais, já que a expectativa de crescimento da receita era da ordem de 5,6% e os valores registrados foram de 6,8%.

Assim como vem acontecendo com algumas das principais marcas premium neste ano, grande parte do impulso para os bons resultados vem da demanda dos países asiáticos em busca dos produtos de luxo. Outro fator que teve papel decisivo no resultado também foi a divisão dos artigos de luxo, que teve um crescimento acima da média das outras linhas produzidas pela L’Oréal.

Crédito da imagem: Reprodução.