Au revoir Sonia Rykiel

E perdemos dia 25 de agosto a dama dos cabelos vermelhos, a irreverente, sensacional e luxuosa estilista francesa Sonia Rykiel. Vou contar um pouco sobre o que essa mulher sensível e libertária deixou de legado na moda. Para entender o mundo de Sonia Rykiel precisamos voltar no tempo. Ela começou sua carreira aqui em Paris na década de 60 e no fatídico maio de 68, ela abriu sua primeira boutique em Saint-Germain-de-Prés (que existe até hoje). Sônia virou a rainha da moda dos anos 70. Suas criações balançavam o coração das mulheres que badalavam e viviam na rive gauche. Ela inventou uma imagem ímpar de um estilo de ser parisiense: roupas viradas do avesso, confortáveis, muitas malhas, listras coloridas com um fundo preto, brilhos. Ela achava engraçado e libertário você usar uma roupa do lado que bem entendesse. E é.

Assim como Gabrielle Chanel fez no começo do século 20 liberando as mulheres do corselete, Sônia rompeu uma barreira importante. Ela aboliu de seus desfiles o uso do sutiã por debaixo das malhas coladas ao corpo. Naquela época um escândalo.

Durante toda sua carreira, Rykiel deu pitadas de humor e alegria em suas roupas e em suas apresentações. Ver um desfile seu era renovar as baterias. Era ter lágrima nos olhos. Era ganhar um sopro de esperança e motivação. Acometida pelo Mal de Parkinson, em 2005 passou definitivamente as mãos de sua marca para a filha Nathalie dirigir. Em 2012, lançou sua biografia onde pela primeira vez fala da doença. A obra se chama “N’Oubliez pas que je joue” e nela Sonia conta que escondeu por 15 anos o que apelidou de “P de P” (Putain de Parkinson).

Bem, perdemos Sonia, mas não sua linda marca. Fica a imagem de meu último encontro com ela num desfile em 2010. A foto é minha. Au revoir exuberante Sônia. O mundo vai sentir sua falta. Descanse em paz. 

Sônia em 2010 durante uma apresentação da sua marca. Clique exclusivo meu. Linda ainda que já abalada pela doença.

Sônia em 2010 durante uma apresentação da sua marca. Clique exclusivo meu. Linda ainda que já abalada pela doença.

Imagem de um desfile de Sônia. Sempre irreverente, ela também foi uma das primeiras a usar frases em suas roupas.

Imagem de um desfile de Sônia. Sempre irreverente, ela também foi uma das primeiras a usar frases em suas roupas.

Mais cenas das criações de Sônia cores, tricôs curtos e o sorriso permanente das modelos.

Mais cenas das criações de Sônia cores, tricôs curtos e o sorriso permanente das modelos.

Listras e brilhos uma das maiores marcas da estilista francesa morta dia 25 de agosto aos 86 anos aqui em Paris.

Listras e brilhos uma das maiores marcas da estilista francesa morta dia 25 de agosto aos 86 anos aqui em Paris.

Campanha de verão 2015 da marca Sônia Rykiel estrelada por Georgia Jagger e hoje desenhada por Julie de Libran nas lentes de Juergen Teller.

Campanha de verão 2015 da marca Sônia Rykiel estrelada por Georgia Jagger e hoje desenhada por Julie de Libran nas lentes de Juergen Teller.

Tricô, listras, flores, feminilidade, liberdade e a linda cabeleira de Sônia como imagem icônica criada por Jean Paul Gaultier para homenageá-la no desfile de 40 anos da marca.

Tricô, listras, flores, feminilidade, liberdade e a linda cabeleira de Sônia como imagem icônica criada por Jean Paul Gaultier para homenageá-la no desfile de 40 anos da marca.

Aqui o vídeo de aniversário de 40 anos da marca onde ela foi homenageada por grandes nomes da moda. Lindo, emocionante. Assista:

Crédito das imagens:

Foto Sonia na página inicial: François Guillot – Reprodução/Internet

Foto Sonia na matéria: Ana Clara Garmendia

Demais fotos: Reprodução/Internet