A moda como ponto de partida no mercado de luxo


Dia desses estava em uma reunião para falar sobre dois novos cursos que vou lançar em breve com um panorama mais atual sobre o mercado de luxo. Conversando com as pessoas que estavam presentes no momento, percebi que o mercado de luxo carrega em seu dna toda a diretriz de que é “preciso” vivenciar exclusivamente o universo da moda para entender as raízes desse segmento e seu conceito.

Desde que comecei a trabalhar nessa área, percebo que muito se confunde nesse sentido: como se mercado de luxo fosse somente a moda e moda de alto padrão fosse o luxo por si só. Não vou ignorar jamais o organograma vital que originou esse nicho e como a moda e a indústria têxtil foram as grandes responsáveis por estruturar a padronizar um mercado tão rico e tão cheio de possibilidades.

As principais marcas de luxo são e continuam sendo em sua maioria do ramo da moda. Porém, minha defesa de ideia sobre esse segmento vai muito além do que apenas identificar as empresas e produtos. O luxo passou a ser um universo subjetivo. Luxo, para você, pode ser andar em saltos altos de Christian Louboutin. Assim, como pode ser desfrutar de mais horas com a família ou degustar de um momento gastronômico.

Há muito tempo que o mercado de luxo abriu suas portas para criar o conceito de viver, experimentar, promover memória afetiva. Por isso que seria completamente injusto, nos dias de hoje, fixar que esse universo se limita somente à moda.

No Portal Terapia do Luxo vemos isso com frequência. Da mesma forma que contribuímos com o conteúdo da moda, das novidades, falamos sobre o prazer de ver um filme premiado ou do lançamento de uma sobremesa que é releitura de antigas receitas. Uma viagem ou até mesmo o empoderamento feminino como ferramenta para a autoaceitação. Arquitetura, urbanismo, náutica, história. Tudo englobado e equilibrado dentro de um mercado consolidado, porém resiliente a tantos anos de história.

O ano de 2020 veio para concretizar uma ideia muito presente em minha vida: que nosso mundo, independente da área, tem inúmeras possibilidades, inúmeras interpretações e a condição de abraçar novas ideias, novos conceitos e novas diretrizes. Livre-se de antigos padrões e permita-se descobrir o mercado do luxo também.