“Janelas CASACOR Minas Gerais” acontece com projeto inovador e em formato inédito

A principal mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo do estado lança nessa edição um projeto inovador criado com o objetivo de estimular uma série de reflexões a respeito do morar contemporâneo. O Janelas CASACOR é uma forma de levantar provocações e respostas às mudanças que estão em curso e sobre o conceito do “novo morar” pós-pandemia. A iniciativa combina recursos tecnológicos e digitais para encurtar distâncias, potencializar a experiência dos participantes e, claro, garantir segurança e responsabilidade na realização, inspirando o público a repensar atitudes e valores. Retomar essa reflexão para ressignificar a relação das pessoas com suas casas, moradias e espaços de vivência e convivência é uma medida imperativa no contexto mundial causado pela pandemia.

Partindo deste recorte, a mostra realiza em diversas capitais, aliando o uso de tecnologias e meios digitais, para potencializar e aprofundar a experiência de visitação a ambientes e intervenções artísticas que estarão espalhadas pela cidade. Em Belo Horizonte, as iniciativas sob direção de Eduardo Faleiro e Juliana Grillo poderão ser conferidas até dia 30 de novembro e ocuparão espaços expositivos importantes como Casa Fiat de Cultura, Sebrae-MG, Mineiraria, além de lojas nos centros comerciais da rede Multiplan (DiamondMall, Pátio Savassi e BH Shopping), ressignificando o espaço físico das vitrines de lojas, transformando-as em janelas abertas para uma nova visão de mundo sobre o morar no pós-pandemia. As ações serão realizadas seguindo todos os protocolos de segurança estipulados pelos órgãos competentes.

Entre os nomes que integram o elenco desta edição estão: Ana Bahia, que assina a Casa Terapêutica, Ana Paula Paolinelli, que será responsável pela Sala de Banho Deca, Andréa Medeiros e Francisco Morais, que juntos criaram a vitrine Pé no Chão, que ficará instalada no hall de entrada do Sebrae, Andrea Pinto Coelho, investiu no Lounge do Colecionador, espaço inspirado no acervo de um jovem colecionador de mobiliário;  Bárbara Nobre, autora da Casa Raízes, Carol Horta, com um home office, Carolina Campos e Maria Magalhães, que dividem a criação do Sala do Abraço, Cynthia Silva e Estúdio Mineral, que se uniram para criar a Cozinha do Barista, Duo Arquitetos, responsáveis pela Sala das Janelas, Fernanda Villefort, organiza a galeria Oscar, que receberá uma exposição de fotos de Jomar Bragança e toda a renda será revertida para a Casa de Acolhida Padre Eustáquio, a CAPE,  Igor Zanon, propõe um Refúgio Familiar, Isabela Torres e Rodrigo Aguiar, escolheram o nome Por Trás da Janela para o ambiente da dupla, Isabela Vecci, com a intervenção artística Morar contemporâneo: 4 As do Made in Italy, na Casa Fiat de Cultura, José Lourenço, propõe o Estar Livre, Mariana Spínola, assina o espaço As Cortinas da Janela, Marina Diniz, investe no Estar Conviver, Mutabile Arquitetura, está investindo na construção de um Refúgio Natural, Nídia Duarte criou o Módulo Office, Paula Guimarães irá apresentar a Janela da Agnes, na Mineiraria, Regina Padilha(Pura Arquitetura) foi desafiada com a Garagem Templuz Tech enquanto Roger Lages o Hall Neolítico.

Conceito

O Projeto Janelas CASACOR propõe, acima de tudo, uma abertura física e digital para expor as reflexões do nosso tempo e também para acessar o futuro, dividindo angústias universais relacionadas ao período conturbado e atípico que estamos vivendo, assim como para debater ideias de um novo que está por vir. Para isso, a mostra convidou profissionais das áreas de Arquitetura, Design, Paisagismo, além de artistas, chefs e outros agentes da cena cultural de Belo Horizonte para juntos articularem ambientes, instalações, experiências digitais em 3D e vídeos, compondo uma janela com vista para o interior das casas – cada vez mais importantes e fundamentais para o bem viver no novo mundo. Será um mergulho e aprofundamento em soluções criativas para nossas necessidades em relação à casa pós COVID-19, inovando, reinventando e nos adaptando ao novo mundo que já estamos vivendo.

Intervenções artísticas

Além dos ambientes que remetem à casa, a mostra ainda com espaços voltados para intervenções e exposições artísticas. As vitrines externas da Casa Fiat de Cultura receberão a intervenção Morar contemporâneo: 4 As do Made in Italy, realizada em parceria com o Consulado da Itália em Belo Horizonte. A proposta da iniciativa é fazer com que os visitantes possam entender a concepção e a importância dos objetos que nos rodeiam a partir da tradição, história, hábitos culturais e identidade. E dentro desse processo, o Design Italiano ocupa um lugar de destaque e pode ser considerado uma referência mundial. Com criatividade, beleza, tecnologia, funcionalidade e conforto, o desenho é capaz de revolucionar objetos, agregando soluções inovadoras. A relação das pessoas com suas casas vem mudando significativamente. Agora os espaços são vivenciados de outras formas e tudo precisa ser repensado. Esse novo olhar é apresentado pela arquiteta Isabela Vecci, a partir de 4 vertentes, que na língua italiana representam: Abbigliamento (Vestuário), Arredo (Mobília), Alimentare (Agroalimentar) e Automazione (Automação). Esta foi a base para a criação de quatro espaços que representam o quarto, a sala, a cozinha e o estilo de vida das pessoas. O ambiente conta com objetos reais e com recursos audiovisuais, como vídeos, fotografias e depoimentos que traduzem o espírito Made in Italy.

Outra intervenção artística que merece destaque é a Galeria Modernista, que ficará instalada no Pátio Savassi. O espaço assinado pela arquiteta Fernanda Villefort receberá uma exposição com 9 imagens em diferentes dimensões do fotógrafo mineiro Jomar Bragança, especializado na área de arquitetura e interiores. Neste trabalho, a maior parte das imagens foi produzida especialmente para a ação. As fotografias estarão à venda durante o Janelas e toda a renda obtida com a comercialização será destinada a Casa de Acolhida Padre Eustáquio, a CAPE. Para Jomar, o trabalho de Niemeyer é como um radar permanente que está sempre a instigar o obturador de sua câmera. “Nessas obras do Niemeyer existe sempre uma nova possibilidade que te faz pensar nelas de forma recorrente”, diz. Ele explica ainda que, nesse trabalho, o que o difere de tantos outros é a representação do vazio: são fotos de arquitetura que privilegiam a arquitetura, sem que a forma humana interfira nas imagens.

Gastronomia

Como já é tradição nos últimos anos de mostra, a chef Agnes Farkasvolgyi é quem assume a curadoria gastronômica do Janelas CASACOR Minas, que nesta edição estará centralizada na Mineiraria, um espaço dedicado à promoção da gastronomia mineira. Ela terá à sua disposição uma cozinha criada pela arquiteta Paula Guimarães e produzirá de lá uma série de conteúdos para o público ao longo do período.

Parcerias

A parceria da CASACOR com a Multiplan não é uma novidade: em 2018, o Pátio Savassi abrigou um ambiente da mostra, o Home Office Sumisura, assinado por Ângela Roldão. Já o Diamond Mall, recebeu neste mesmo ano a exposição “Viva a Casa”, com imagens registradas pela fotógrafa Leca Novo. A Casa Fiat de Cultura abrigou em 2018 a terceira edição da Mostra 100% Minas. No mesmo ano, a CASACOR Minas/Multicult foi responsável pela ambientação de um espaço da Casa Fiat criado para programa de residência artística, que selecionou ao todo 8 artistas brasileiros. E desde o último ano, a também vem estreitando laços com Centro Cultural Banco do Brasil, o CCBB-BH, o que possibilitou a realização da exposição “Caravana Modernista”, durante os meses de novembro e dezembro de 2019, apresentando um rico acervo sobre o tema.