Triângulo da Beleza: a nova tendência de harmonização dos olhos e da boca

Na juventude, o rosto é moldado como um triângulo invertido, com o ápice voltado para baixo, o que se traduz em contornos faciais bem definidos. Mas com o passar dos anos, a estrutura facial perde seus contornos e o seu volume, invertendo-se o triângulo da juventude.

Com a descoberta dos compartimentos faciais de gordura e o surgimento de um ácido hialurônico com maior viscosidade, “a reposição volumétrica e consequente melhora dos contornos do rosto se assomaram aos tratamentos de rejuvenescimento das rugas e linhas de expressão” explica Dr. Marcelo Olivan, cirurgião plástico do Instituto Olivan.

Deste modo, os preenchedores faciais são uma solução para a diminuição do volume da gordura facial e da reabsorção óssea decorrentes do envelhecimento, permanecendo a aplicação de toxina botulínica como o tratamento das influências dos músculos intrínsecos da expressão facial na pele, ou seja, as rugas e as linhas de expressão na testa, ao redor dos olhos e na região entre as sobrancelhas.

De acordo com o cirurgião plástico, na harmonização facial, rugas e linhas de expressão são tratadas com a toxina botulínica enquanto que a perda de volume e sustentação, provocados tanto pela perda e movimentação da gordura quanto pelo remodelamento ósseo, são tratados pelos preenchedores nas regiões da maçã do rosto, ao redor dos lábios ou nos próprios lábios; assim como no contorno facial.⁠

No processo de envelhecimento, geralmente o lábio superior afina e o lábio inferior perde a submucosa e se inverte. Algumas pessoas experimentam também perda do tecido subcutâneo palpebral, o que provoca aspecto de afundamento na região dos olhos. Na harmonização facial, estas perdas podem ser compensadas com os preenchedores.

Importante lembrar que a reposição de volume também pode ser realizada com a gordura corporal do próprio paciente, e não apenas com os preenchedores como o ácido hialurônico.