Relatório indica o crescimento do segmento turístico de alto padrão no país

De acordo com os dados publicados no anuário da Associação Brasileira de Turismo de Luxo (Brazilian Luxury Travel Association – BLTA) na última terça-feira, 27 de agosto, o mercado ligado às viagens de alto padrão apresentou um crescimento positivo durante o ano de 2018 fechando o ano com um total de faturamento na ordem de 871 milhões de reais. Conforme os dados publicados no estudo, a taxa de ocupação do setor superou 52% e o total de hóspedes foi de aproximadamente 532 mil.

Simone Scorsato, diretora executiva da BLTA, em declaração publicada na imprensa destacou que as principais diferenças foram sentidas “no aumento do volume de turistas e de hospedagem. Houve de fato um crescimento. Não é só perceber esse valor de 871 milhões de reais em entradas, mas também uma evolução na questão qualitativa, entendendo essa relação do consumidor exigente com o produto brasileiro. É possível perceber um entendimento do mercado na necessidade de melhorar o destino, de melhorar o serviço, de construir boas práticas para atender a esta demanda exigente”.

Se do ponto de vista dos visitantes estrangeiros o mercado nacional ainda tenha muito a crescer e se consolidar como um destino turístico internacional de referência, um dos destaques do ano passado foi justamente os viajantes brasileiros que representaram 56,3% do total dos hospedes em hotéis de luxo.

O presidente da BLTA, Martin Frankenberg, ressaltou também à imprensa que “do ponto de vista internacional, a indústria do turismo de luxo ainda olha o Brasil como um destino meio irrelevante. Na América Latina ainda estamos como quarto ou quinto destino, atrás de Argentina, Peru e Chile e na faixa de atratividade do Equador. No entanto, temos um mercado nacional muito forte. Ele representa grande parte do turismo de luxo e isso cria um aspecto de troca cultural, que não existe em outros lugares, algo atrativo para este mercado”, explica Martin Frankenberg, O presidente da BLTA.

Crédito da imagem: Ponta dos Ganchos/Divulgação.