Os caminhos do segmento de luxo em busca de novos mercados e destinos

A tradição é e sempre foi uma característica importante atribuída ao segmento de luxo. E isso também se aplica dentro do viés econômico e se manifesta através da constatação que os maiores e mais importantes mercados do setor, o continente europeu e a América do Norte, também são os mais tradicionais.

Entretanto, de forma constante e gradual, novo destino vem se juntando aos mais tradicionais potencializando a democratização do segmento e, é claro, a conquista de novos públicos consumidores. Os excelentes resultados do mercado chinês, por exemplo, atualmente já possui um papel significativo do ponto de vista financeiro para algumas das principais grifes do setor.

Outro país que vem se destacando no cenário internacional ligado ao mercado de alto padrão é Portugal. Na última semana, a notícia de que um apartamento em Lisboa foi vendido pelo valor de 7,6 milhões de euros ganhou grande repercussão na imprensa mundial e comprovou definitivamente que a capital portuguesa está consolidada no panorama do luxo mundial.

Além do já reconhecido potencial turístico, a cidade Lisboa vem se consolidando de forma definitiva no segmento de luxo com destaque especial para o mercado imobiliário

No ano passado, o crescimento do mercado de luxo português se manteve acima do setor na grande maioria do mundo e o país fechou o ano como um dos oito que registrou mais vendas de imóveis de alto padrão. Além disso, em abril de 2018, aconteceu em Lisboa o Condé Nast International Luxury Conference, evento que reuniu centenas de profissionais do mundo todo para debater e apontar os novos rumos do segmento. De acordo com especialistas da área econômica, o setor de alto padrão á representa quase 5% do Produto Interno Bruto português, somando cerca de nove bilhões de euros.

Conforme César Damião, fundador da consultoria independente Global Trust, em matéria publicada no portal Terra no final do ano passado “o crescimento do mercado de luxo tem forte impacto na dinâmica de diversos segmentos da economia, pois movimenta cifras volumosas e gera muitos empregos indiretos. Além disso, os imóveis de luxo de Lisboa ainda têm uma grande vantagem em relação a outras capitais europeias: o preço do metro quadrado é significativamente mais baixo do que o de Londres ou Paris, já que Portugal vem se recuperando de uma grave crise econômica. Por outro lado, isso significa que ainda há muito espaço para a valorização dos bens. Mesmo quem compra um apartamento de alto padrão para morar, está fazendo um investimento com perspectiva de ganhos em torno de 10% ao ano até 2023”.

Se a tradição é marca registrada do setor de luxo, o mesmo pode-se dizer da inovação e é justamente no caminho de inovar e renovar o segmento que novos mercados vêm se consolidando cada vez mais. Que o sucesso do segmento na pátria mãe do Brasil possa impulsionar também o panorama do luxo nacional.

Crédito da imagem: Reprodução.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.