O mercado de luxo na era em que as experiências valem mais que os produtos

“O mundo está se transformando através do varejo. As grandes lojas deixaram de ser apenas locais de consumo para tornar-se locais de experiência. Os consumidores buscam um prazer de ter não só um produto, mas uma recordação. As pessoas não compram produtos, compram valores. E os valores têm fãs”.

Foi com essa definição que Javier Fernández Andrino, diretor Estratégico Internacional de Marketing e Luxo da El Corte Inglés, abordou as transformações pelas quais a rede vem passando para atender o novo consumidor e proporcionar experiências diferenciadas durante sua primeira vista ao Brasil para participar do LATAM Retail Show.

O pensamento de Javier Fernández Andrino pode ser considerado uma síntese perfeita do momento pelo qual atravessa o mercado de luxo em todo o mundo. O interesse dos consumidores, em especial daqueles pertencentes às camadas mais jovens, passou do produto para os valores das marcas e empresas.

Um exemplo que ilustra com perfeição esse panorama é a Gucci. Quem compra produtos da marca italiana, além do interesse pelo design e pela qualidade quase centenária, também se conecta com os valores difundidos pela grife. Sustentabilidade, diversidade e pluralidade são características que marcam a produção recente da Gucci e, consecutivamente, encontram reflexo nos seus consumidores.

Não é sem motivo que a grife fundada em 1921 é considerada atualmente a marca de luxo que mais se sintoniza com os jovens millennials. A Gucci percebeu que, muito mais importante do que produzir moda que chame a atenção, está a disseminação de valores sólidos que debatam temas delicadas e, principalente, busquem uma harmonia maior em todo o planeta.

O varejo contemporâneo, e em especial as lojas ligadas ao segmento de alto padrão, devem perceber que os consumidores apreciam cada vez mais em sua jornada a realização de ativações e a promoção de experiências dentro ou fora das lojas. O ambiente virtual, nesse sentido, se tornou um espaço privilegiado para a potencialização dessas experiências.

Nunca é demais lembrar que a qualidade em todas as etapas da cadeia produtiva, a excelência no atendimento e o lançamento de produtos inovadores e conectados com os dias de hoje tem um papel central no mercado, mas, como vem comprovando os clientes cada vez mais, as experiências e os valores tendem a ser os verdadeiros diferenciais no consumo de luxo.

Crédito da imagem: Gucci- Bloom Fragrance 2017/Divulgação.