O investimento em capacitação como diferencial no segmento de luxo

Durante muito tempo, a capacitação era vista como prioridade apenas pelos profissionais, que entendiam que o acúmulo de informações e o conhecimento continuado tinham um papel decisivo no desenvolvimento da carreira de trabalho e, também, no alcance das metas e dos objetivos pessoais pré-estabelecidos.

Como o passar do tempo e as mudanças na dinâmica das relações trabalhistas, investir em capacitação se tornou indispensável paras as organizações que buscam a criação de boas equipes de trabalho e gestão. A capacitação se tornou uma das melhores formas de reter os talentos dentro das organizações o que, além de valorizar os recursos humanos, aumenta de forma concreta a competitividade das empresas.

No mercado de alto padrão, essa realidade não é diferente. Algumas das principais marcas que atuam no setor investem de forma contundente na capacitação de sua equipe de trabalho. O mais recente exemplo dessa tendência se deu através do anúncio da Hugo Boss sobre seu novo programa de incentivo a estudantes de uma das mais importantes faculdades de moda da capital inglesa. De acordo com as informações divulgadas pela marca, a ideia é apoiar um total de três acadêmicos por ano que, após uma seleção, receberão benefícios como uma bolsa de três mil libras.

Outro ponto fundamental da capacitação profissional é que ela contribui de forma decisiva para que os colaboradores se sintam verdadeiramente parte do negócio e, dessa forma, atuem no mais alto nível de excelência possível. É muito difícil alguém se dedicar para um projeto em que não acredita ou não compreende, por isso, o treinamento continuado também tem o papel de motivar os profissionais e torna-los importantes nos processos de negócio.

Muito mais do que um custo operacional, os valores destinados à capacitação podem ser considerados verdadeiros investimentos cujo retorno, na maioria absoluta das vezes, é plenamente garantido.

Crédito da imagem: Hugo Boss/Divulgação.