Moda e hotelaria de luxo se destacam no mercado de fusões e aquisições

No mês de julho deste ano, Stella Mccartney anunciou oficialmente que sua marca passava a fazer parte do grupo LVMH. A grife que, anteriormente integrava o conglomerado Kering, ficou por um tempo sendo gerenciada de forma individual, mas, optou novamente por fazer parte de uma das mais importantes organizações de marcas de luxo do planeta.

A união de Stella Mccartney com o grupo LVMH reforça uma tendência que vem se consolidando no mercado de luxo mundial. De acordo com um relatório produzido pela Deloitte, em 2018 foram efetuadas realizadas 265 fusões e aquisições entre empresas do segmento com um valor médio superior a 230 milhões de dólares.

A indústria da moda (imagem acima) foi um dos setores que mais se destacaram através da união das grifes e, um detalhe que chamou a atenção dos pesquisadores, foi que o segmento hoteleiro também foi considerado uma referência. Esses dois setores, conforme o estudo da Deloitte devem apresentar crescimento superior a 10% ao ano.

A compra da rede Belmond (na imagem o Belmond Hotel Caruso) pelo grupo francês LVMH confirma o segmento hoteleiro como um dos principais entre as estratégias de fusões e aquisições

Sendo percebidas cada vez mais como ações estratégicas para o futuro das organizações, as fusões e aquisições tiveram o continente europeu como seu principal destino. Conforme ressaltou Kamil Kucharczyk, diretor adjunto do departamento de consultoria financeira da Deloitte, cerca de “150 transações de fusões e aquisições, ou seja, 41 mais de um ano atrás, ocorreram na Europa. Mais da metade deles diz respeito ao segmento hoteleiro, além de roupas e acessórios”.

Crédito das imagens: Divulgação.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.