Mercado de luxo brasileiro registra crescimento de 7,8% em 2018

O ano de 2018, encerrado oficialmente no último dia 31 de dezembro, sem dúvidas foi marcante para os brasileiros. Do ponto de vista empresarial, entretanto, eventos como a Copa do Mundo e as eleições presidenciais, contribuíram para desacelerar o comércio em todo o país.

Por isso, a informação recentemente divulgada pelo Euromonitor que o segmento de luxo no Brasil registrou um crescimento que totalizou quase 8% em relação ao ano anterior é motivo de comemoração. Muito mais importante do que estabelecer novas margens de lucros para as empresas que atuam no setor, o índice indica que os consumidores voltaram definitivamente a acreditar no mercado e, dessa forma, movimentar a economia.

De acordo com o relatório, um dos principais nichos mercadológicos responsáveis pelo bom desempenho do setor de maneira global foi o de automóveis. Os carros de luxo tiveram um papel estratégico e somente uma das marcas mais tradicionais do mercado, a Mercedes-Benz, acumulou um faturamento na ordem de 3,9 bilhões de dólares. Além da exclusividade, conforto e segurança foram itens essenciais no momento da compra de um automóvel de luxo no país.

Outra informação importante do estudo e que indica que a democratização do mercado de luxo é uma tendência já consolidada no território nacional é que a classe média teve um papel amplamente significativo na aquisição de bens de alto padrão.

Isso significa que, para além da ideia preconcebida de que somente os milionários é que desfrutam da aquisição de itens de melhor qualidade, diferentes classes sociais estão ampliando seu acesso e contribuindo para o crescimento do setor. Quer seja através da compra de artigos de moda, da atividade turística e até mesmo do prazer de saborear um prato refinado ou uma bebida de alta categoria, o consumo de produtos premium chegou a número maior de brasileiros no ano passado.

No balanço do mercado de alto padrão em 2018, vale ainda destacar a questão do valor das experiências que as marcas vêm propondo a seus clientes. A ideia de oferecer aos consumidores algo que vai além do produto adquirido é uma realidade em todo o país e, sem dúvidas, só tende a crescer neste e nos próximos anos.

Crédito das imagens: Divulgação Ralph Lauren.

Leave a Reply

Your email address will not be published.


Brazilian luxury market registers growth of 7.8% in 2018

The year 2018, officially closed on the 31st of December, undoubtedly was remarkable for the Brazilians. From a business standpoint, however, events such as the World Cup and presidential elections have contributed to slowing trade across the country.

Therefore, the information recently released by Euromonitor that the luxury segment in Brazil registered a growth that totaled almost 8% in relation to the previous year is cause for celebration. Much more important than establishing new profit margins for companies operating in the industry, the index indicates that consumers have definitely come back to believe in the market and thus move the economy.

According to the report, one of the main marketing niches responsible for the good performance of the sector in a global way was the automobile. The luxury cars played a strategic role and only one of the most traditional brands in the market, Mercedes-Benz, accumulated a turnover in the order of 3.9 billion dollars. Apart from exclusivity, comfort and safety were essential items when buying a luxury car in the country.

Another important information of the study and that indicates that the democratization of the luxury market is a trend already consolidated in the national territory is that the middle class played a largely significant role in the acquisition of high standard goods.

This means that in addition to the preconceived notion that it is only the millionaires who enjoy the purchase of better quality items, different social classes are expanding their access and contributing to the growth of the sector. Whether it is through the purchase of fashion items, the tourist activity and even the pleasure of enjoying a refined dish or a high-class drink, the consumption of premium products reached the largest number of Brazilians last year.

In the balance of the high-end market in 2018, it is worth highlighting the question of the value of the experiences that brands have been offering their customers. The idea of ​​providing consumers with something that goes beyond the product they have acquired is a reality across the country and, without a doubt, only tends to grow in this and in the coming years.

Leave a Reply

Your email address will not be published.