Karl Lagerfeld: uma história de vida entre a mitologia e a realidade

Não é exagero afirmar que Karl Lagerfeld foi um dos maiores mitos do mundo da moda. Sua morte aos 85 anos, nesta terça-feira em Paris, encerra uma carreira de sucesso e deixa uma lacuna no segmento fashion difícil de ser preenchida.

O estilista nasceu em Hamburgo, uma das maiores cidades da Alemanha e até mesmo sua data de nascimento foi motivo de polêmica. Ao longo dos anos, quando era questionado, dava diferentes datas e insistia que ninguém sabia ao certo a verdade.

Formou-se em desenho e história e, após ganhar um concurso de design de moda, foi contratado por Pierre Balmain em 1955. Tinha início assim uma das mais brilhantes carreiras da história do mundo fashion.

Ao longo dos anos Lagerfeld foi se tornando conhecido por suas criações visionárias e pelo estilo único e inconfundível. Mas, sua história definitivamente ganha um novo rumo quando, em 1983, é nomeado diretor criativo da Chanel.

À frente da marca criada por Coco Chanel, que havia morrido no início da década de 1970, Karl Lagerfeld se consolidaria definitivamente como um dos maiores criadores de moda de todos os tempos através de suas coleções de alta costura. Inspirando-se na obra da fundadora, o estilista resgata a essência da marca e, também, sua estabilidade financeira. E para confirmar que a polêmica sempre foi uma companheira em sua vida, há quem afirme que, se fosse viva, Coco Chanel não aprovaria o trabalho de Lagerfeld.

Com uma atuação polivalente que trafegava com igual desenvoltura entre os universos da moda, das artes e da cultura em geral, Karl Lagerfeld também se tornou referência devido sua atuação na marca italiana Fendi e, ainda, lançou uma grife com o seu próprio nome.

Em uma entrevista para a televisão, o estilista deu sua concepção do que é luxo. Muito além das questões financeiras ou do valor dos produtos de alto padrão, na opinião de Karl Lagerfled, o luxo era algo que se comunicava diretamente com a qualidade de vida e a felicidade do espírito. “Se você fosse escrever um artigo sobre luxo poderia falar que não é sobre coisas caras. Elas devem ser feitas com excelência e seu preço deve ser justificável. A qualidade deve ser impecável!” destacou o designer.

Para um dos principais jornais brasileiros, Karl Lagerfeld deu uma entrevista e contribuiu ainda mais para ampliar a mitologia em torno de si próprio. Ao se comparar com Homero, poeta grego autor de obras épicas como Odisseia e Ilíada, afirmou que o que o escritor fazia com as palavras ele tentava “fazer com imagens”.

Muito além do mito, porém, Karl Lagerfeld será lembrado como um profissional que se dedicou imensamente ao seu trabalho e deixou um legado que influenciará as gerações que ainda estão por vir. Sua falta será sentida por muito tempo!

Deixe um comentário

Your email address will not be published.