Jogada de mestre

Jogada de mestre

Imagine um grupo de amigos que, após tantas aventuras juntos, decidem fazer algo que vai, realmente, mudar a vida de todos. Eles querem enriquecer rápido e como a ideia de trabalhar honesta e honradamente não está na cabeça de nenhum deles, o grupo elabora um plano infalível: sequestrar o dono de uma das maiores cervejarias do mundo e, é claro, pedir o resgate e passar o resto da vida gastando o dinheiro do milionário. Se na teoria a ideia parece boa, na prática vai se mostrar o pior pesadelo que os amigos jamais sonharam viver.

Agora, pare de imaginar e surpreenda-se ao saber que essa história realmente aconteceu. Em 1982 um grupo de jovens sequestra Freddy Heineken, dono da cervejaria de mesmo nome, e pede 35 milhões de dólares de resgate. Essa incrível história ganhou uma adaptação cinematográfica através do filme Jogada de Mestre, em cartaz nas salas de exibição do Brasil.

O elenco conta com Antony Hopkins no papel do milionário e Sam Worthington e Jim Sturgess como dois dos amigos que fazem parte do grupo de sequestradores. Embora o elenco entregue atuações que retratam com maestria a situação limite vivida entre as partes envolvidas diretamente no crime, o filme nunca chega a deslanchar. O duelo psicológico que ocorre no cativeiro é, sem dúvidas, o ponto alto da produção.

Um aspecto que faz aumentar o suspense para os expectadores é que poucas vezes a ação da polícia é mostrada durante a investigação. Assim como os sequestradores, a plateia não sabe se os agentes da lei estão longe ou perto de prendê-los. O clima é eletrizante, pena que a direção não leve o filme em grande estilo até o final.

Neste jogo de gato e rato, quem realmente perde é o público.