Ícones do mercado de luxo se unem para reconstruir a Catedral de Notre-Dame

A Catedral de Notre-Dame não é apenas um dos mais importantes cartões postais de Paris, ela simboliza também o talento e a capacidade humana em criar obras que se perpetuam através do tempo. Por isso, o incêndio que comprometeu parte da estrutura da famosa igreja foi uma tragédia de nível internacional.

Na última terça-feira, 16 de abril, um dia após o trágico acontecimento, o presidente francês Emmanuele Macron afirmou que não serão medidos esforços para a reconstrução da catedral. “Nós vamos reconstruí-la, e vai ser ainda mais bonita. Ao longo de nossa história, nós construímos cidades, portos e igrejas. Muito foi destruído, e sempre nós reconstruímos” destacou em um comunicado.

E nesta nobre tarefa, algumas das mais importantes organizações ligadas ao segmento de luxo já confirmaram sua participação. O conglomerado LVMH, proprietário de marcas como Louis Vuitton e Moët & Chandon, através do seu presidente Bernard Arnault, anunciou a doação de 200 milhões de euros para os trabalhos de reconstrução.

O grupo Kering, detentor de grifes como a Gucci e a Yves Saint Laurent, também divulgou que doará 100 milhões de euros para o projeto. Além das marcas associadas ao universo do luxo, outras empresas também já se prontificaram a fazer doações visando a restauração completa da catedral que é um verdadeiro patrimônio cultural da humanidade.