Grupo brasileiro é apontado como uma das maiores organizações do mercado de luxo

Embora os dados contabilizados de 2018 registrassem um crescimento no mercado de luxo brasileiro, especialmente em relação aos últimos anos, o início de 2019 foi particularmente impactante para o setor, com o anúncio do encerramento das atividades de algumas grifes icônicas como a Versace.

Por isso, é uma excelente notícia que um grupo brasileiro seja apontado como uma das cem maiores organizações ligadas ao mercado de luxo em todo o mundo. Essa é uma das constatações da edição deste ano do relatório Global Powers of Luxury Goods, produzido pela empresa de consultoria Deloitte e que analisa os rumos e tendências do segmento de alto padrão em todo o mundo.

De acordo com a pesquisa, a Restoque Comércio e Confecções de Roupas S.A., grupo que administra marcas conhecidas dos consumidores nacionais como a Bo.Bô, a John John, a Le Lis Blanc e a Dudalina, ocupa o 79º lugar no ranking das cem marcas mais importantes do setor, com uma receita na ordem de 391 milhões de dólares obtida em 2017.

Em primeiro lugar no ranking, e sem muitas surpresas, está o conglomerado LVMH que, recentemente, anunciou a marca Fenty, criada pela cantora Rihanna, como a mais nova Maison do grupo. Esta é a terceira vez consecutiva que a Restoque é indicada como um das maiores organizações de luxo do planeta.

Crédito da imagem: BO.BÔ/Divulgação.

Leave a Reply

Your email address will not be published.