Filme “Dois Papas”: mais do que uma lição sobre tolerância, uma verdadeira aula de empreendedorismo

Uma das imagens mais icônicas desse período de quarentena, para mim, é o momento em que o Papa Francisco realiza sozinho uma missa diante da Praça São Pedro completamente vazia – um protocolo que só havia acontecido durante a Peste Negra que ocorreu na segunda metade do século XIV, na Europa. Seguido de um gesto histórico, o pontífice declarou a bênção Urbi et Orbi (à cidade e ao mundo), um ato que só costuma acontecer na Páscoa e no Natal.

Essa cena é digna de cinema e chocou internautas ao redor do mundo com repercussão astronômica, se tornando um dos assuntos mais comentados da semana. Tenho certeza de que algum grande diretor irá retratar esses dias em uma produção aclamada pela crítica. São momentos que ficarão para sempre registrados em nossa memória e que marcarão a história da Igreja Católica.

Enquanto isso, podemos mergulhar nesse universo através de outra obra, já bem ovacionada pela mídia: o filme “Dois Papas”.

O longa-metragem de 2019, que passou pelas telas do cinema e agora está disponível no Netflix, retrata um dos maiores mistérios do Vaticano que foi a renúncia do Papa Bento XVI e a escolha de um cardeal argentino. Dirigido pelo brasileiro Fernando Meirelles, “Dois Papas” conta com os protagonistas Jorge Bergoglio, Anthony Hopkins e foi indicado a quatro Globos de Ouro, entre eles o de melhor ator e melhor filme de drama.

Muita gente focou em desvendar o que seria ficção e o que seria realidade na relação de amizade entre os dois papas e as longas conversas sobre tolerância e diferentes visões do mundo. Mas eu vou te convidar a ter um novo olhar para essa obra.

O filme, com tema extremamente tradicional, vai muito além da história do papado. Fala sobre empreendedorismo. Decisões, mudanças, liderança, forças e fraquezas. Situações e sentimentos que todo empreendedor enfrenta diariamente, principalmente agora.

O ponto chave é a forma como os dois papas lidam e enfrentam seus próprios egos. São interpretações e comportamentos distintos, sendo muitas vezes até opostos, mas com significado em cada uma de suas posições.

A discussão entre eles é sempre impetuosa e por inúmeras vezes direcionada a uma quebra de paradigmas e rompimento dos egos.  Quando falamos sobre empreender, estamos diretamente relacionados com um desejo ou sonho, ou seja, nossa individualidade está caminhando junto com os negócios e, por isso, a importância de compreender e avaliar suas próprias experiências para enriquecer, amadurecer, construir, organizar e definir aquilo que você acredita.