As estratégias de marketing no mercado de luxo

BMW-Concept-101-front-end (1)

O clima de instabilidade política está dividindo as manchetes dos jornais com outra grande preocupação: a saúde pública. O crescimento dos casos da gripe H1N1 em todo o país está provocando mudanças em diversos hábitos na vida dos brasileiros.

Se, até então, essa preocupação com a saúde não possuía ligações diretas com o mercado de luxo, isso mudou nos últimos dias. O anúncio de uma das mais importantes concessionárias de veículos de luxo de São Paulo oferecendo de forma gratuita vacina para todos os clientes que comparecessem na loja dividiu opiniões, mas é significativo para uma análise do segmento de alto padrão no país.

A marca em questão é a BMW e segundo informações do BMW Group Brasil, as concessionárias possuem autonomia para criar as próprias campanhas e ações de marketing. De forma geral, significa que cada concessionária tem a possibilidade de entender seu mercado e criar as ferramentas mais adequadas e eficazes para o crescimento dos negócios.

A estratégia utilizada pela franquia paulista, pode até ser criticada por especialistas de marketing, mas representa algumas das opções que se mostram disponíveis para que as marcas de alto padrão mantenham os bons resultados.

 O setor de luxo tende a sofrer menos com as crises, já que seus clientes e consumidores, em geral, possuem certa estabilidade financeira. Mas nenhum nicho de mercado é uma ilha imune aos ventos das mudanças e, muitas vezes, é necessária a criação de alternativas que flertem com a realidade cotidiana buscando o sucesso no mercado.

Aliar produtos e serviços de qualidade e adaptar-se ao público-alvo criando formas de destacar-se da concorrência, são estratégias de valor que, realmente, tendem a contribuir na satisfação dos clientes pelo atendimento personalizado e nos resultados de lucratividade das empresas.