Dolce & Gabbana investe na representatividade em busca da democratização da moda

Uma das características mais destacadas do mercado de luxo na atualidade é a democratização que, essencialmente, diz respeito a possibilidade de levar os produtos e bens de luxo para novos públicos, ampliando o número de consumidores e, principalmente, incluindo grupos que, pelas mais diversas razões, se encontravam afastados do setor.

E uma das maneiras que algumas marcas encontraram para potencializar essa inclusão é através da representatividade. Este é o caso da Dolce & Gabbana que recentemente anunciou a ampliação de seus tamanhos de roupa até o GG, visando conquistar novos clientes e ampliando o acesso às peças da grife italiana.

A modelo Ashley Graham durante o desfile de Primavera/Verão 2019 que ocorreu em setembro de 2018. No alto da página, a nova coleção mais “representativa”

Conforme uma declaração da marca para o jornal inglês Independent “ampliar a faixa de tamanhos é uma evolução natural para a Dolce & Gabbana. Queremos chamar atenção para o compromisso da marca com a diversidade de mulheres”.

Vale lembrar que a ideia da marca de que a beleza não é uma “questão de tamanho” e sim um “estado de espírito” já vem se consolidando na marca há algum tempo. No ano passado,  Ashley Graham, conhecida por suas medidas não se enquadrem no padrão tradicional da moda, foi uma das modelos que desfilou para a Dolce & Gabbana.

Crédito das imagens: Reprodução.