Cora Coralina chega a São Paulo no coletivo Tremma Cora

A doceira e poeta, Cora Coralina, escritora das coisas simples é considerada uma das mais importantes do Brasil. Ela dedicou sua vida aos doces e a literatura, mas só teve seu primeiro livro publicado em 1965, aos 75 anos de idade.

Inspirado na força dessa lutadora, que afirmava: “com as pedras que me atiraram construí a minha obra”, nasce o coletivo “Tremma Cora”, uma homenagem a personalidade representativa da força feminina e empreendedora de uma mulher que viveu a frente do seu tempo e foi exemplo de coragem, humanidade e sabedoria de vida, virtudes eternizadas em seus versos e plantadas nos corações de inúmeros leitores.

Idealizado por 4 mulheres, o evento que começa hoje (5) traz para a cidade histórias inspiradoras a fim de conectar pessoas. As goianas Isabella Perillo e Nájla Rassi, idealizadoras do Coletivo Tremma, se uniram às sócias da 2 Make Results, aceleradora de resultados, Cristina Parente e Sandrine Nass. Criaram, então, um projeto inédito de moda e cultura para o mercado paulista, mas não perdendo a essência do DNA goiano.

“Acreditamos no que é genuíno e nacional. Valorizamos a história por trás do sonho. Queremos contribuir para o enriquecimento cultural do nosso país e entendemos que um olhar curioso para a moda leva a uma descoberta de nós mesmas”, afirmam todas em manifesto.

Com cenografia assinada pela apaixonada arquiteta brasiliense, Priscila Gabriel, a Pippa, do STUDIOPIPPA, o design prima pela autenticidade. A Oficina Gastronômica, que trabalha confeitos típicos de Goiás, assinará os doces que serão vendidos no evento. A curadoria da exposição de arte será da renomada galerista goiana Tatiana Potrich, membro da Potrich Galeria de Arte Contemporânea.

O laboratório de mídia da Universidade Federal de Goiás estará à frente da projeção nas paredes da galeria com poemas saindo de uma máquina de escrever, dos versos sussurrados pela voz da própria Cora Coralina, do painel com a cronologia da vida da escritora, além da visita 360 graus ao Museu Casa de Cora Coralina com óculos Rift e do vídeo mapa com os poemas da escritora. O espaço terá ainda como inspiração, um dos cômodos do referido museu com reproduções de parte da exposição interativa.

A abertura do evento conta com a presença de Dona Vicência, filha de Cora Coralina, que falará livremente sobre a mãe e se colocará à disposição para autografar alguns de seus livros. Nos demais dias o coletivo terá a participação de algumas mulheres que representam as “Coras da Atualidade” para uma roda de conversa bem como, com algumas associadas do projeto “Mulheres Coralinas”. Tremma Cora receberá, também, uma tarde de autógrafos com a poetisa goiana Telma Maia, que inspirada pela trajetória de Cora lança seu livro de poesias.

Na foto, estão Isabella Perillo, Sandrine Nass, Dona Vicência, Nájla Rassi e Cristina Parente. Crédito: Iara Morselli