CASACOR SC reafirma a tendência sustentável no décor brasileiro

Em 2019, a CASACOR Santa Catarina segue à risca uma tendência que nunca sai de moda: sustentabilidade. Projetos com soluções criativas e composições harmônicas comprovam o velho ditado de que nada se perde tudo se transforma. Contêineres viram casas, lixos retirados do mar transformam-se em peças decorativas e mobiliário minimalista convidam a consumir menos.

“Inspirados nos conceitos de afetividade, sustentabilidade e tecnologia, pilares do tema Planeta Casa que norteia a mostra em 2019, os profissionais se valeram de soluções criativas e sintonizadas com a ideia de preservação da natureza” destaca diz Francis Bernardo, diretora da mostra catarinense que segue aberta para visitação até 18 de agosto. Confira, abaixo, alguns dos principais projetos que valorizam a decoração através da sustentabilidade.

Motírõ

Restaurante Motírõ -Crédito: Daniela Buzzi

Com nome tupi-guarani, o Motírõ, restaurante da mostra assinado por Ileon de Mello, Jordana Battisti e Marcelo Urizar, é uma homenagem aos povos originários do Brasil — inclusive no modo como é coerente com o conceito de sustentabilidade. Originalmente utilizado como cancha de bocha, o espaço recebeu o mínimo de intervenções estruturais. Os pilares originais, feitos de madeira esculpida, foram mantidos e o teto ganhou ares de oca com o uso de palha de piaçava, planta de manejo sustentável e que, passada a mostra, poderá ser reaproveitada. As persianas, fornecidas pela Via House, também se destacam. São feitas com plásticos retirados do oceano.

Cabana Verde

Cabana Verde – Crédito: Lio Simas

A Cabana Verde, assinado por Suellen Paul, também foi projetada para o menor desperdício possível. O banheiro tem reuso da água e materiais reciclados. Lixos encontrados na praia, como plásticos, canudos, sacolas e tampinhas viraram objeto decorativo.

Varanda do Lago

Varanda do Lago – Crédito: Lio Simas

Para a Varanda do Lago, Larissa Palma Dias projetou um elegante jardim vertical. Balanço e outros objetos decorativos foram criados a partir de matérias-primas abandonadas e resgatadas de barcos: as velhas cordas ganham nova funcionalidade. Já no Lake Loft, de Fabio Borges, um container Dry de 40 pés foi reutilizado para criar um ambiente contemporâneo.

Casa Basalto

Casa Basalto – Crédito: Lio Simas

A Casa Basalto, assinado por Fernando Luiz Dal Bosco, apresenta também solução arquitetônica que preserva a vegetação do terreno do imóvel. Todas as árvores foram mantidas e dialogam com a mobília e decoração. E em vez de gesso, as paredes foram forradas com painel de palha natural.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.