Burberry amplia suas estratégias de desenvolvimento sustentável

No ano passado a Burberry se viu no meio de uma das maiores polêmicas recentes envolvendo uma marca de luxo. A decisão da grife britânica em descartar uma grande quantidade de produtos através do processo de incineração repercutiu de forma bastante negativa perante o público. Imediatamente após o episódio, entretanto, a marca se comprometeu a não utilizar novamente essa modalidade de redução de estoque.

Agora, a Burberry dá mais um importante passo em busca de um desenvolvimento mais sustentável e ecologicamente correto. O objetivo divulgado pela marca é reduzir em até 95% as emissões de gases de efeito estufa nos próximos três anos. Conforme afirmou Pam Batty, vice-presidente de responsabilidade corporativa da Burberry, “pela primeira vez, estamos estabelecendo metas para as emissões de gases de efeito estufa que se aplicam à nossa cadeia de suprimentos, o que é um acréscimo significativo à já ambiciosa meta de tornar a empresa neutra em carbono em nosso uso de energia operacional até 2022”.

Um aspecto amplamente interessante das novas estratégias da grife britânica é que além das mudanças nos processos de fabricação dos produtos, elas também impactarão os fornecedores de matérias-primas, que também deverão se adequar às novas exigências ambientais. Cynthia Cummis, que atua na área ambiental e é parceria da Science Based Targets, organização que irá monitorar os resultados da Burberry, ressaltou que “para evitar uma mudança climática catastrófica, é importante que todas as principais marcas de vestuário e calçados definam metas baseadas na ciência e busquem estratégias abrangentes para descarbonizar seus negócios”.

Crédito da imagem: Burberry/Reprodução.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.