Bons resultados e instabilidade marcam o mercado de luxo

Na última segunda-feira, 29 de julho, publicamos aqui no Terapia do Luxo uma matéria sobre os excelente resultados registrados pelo grupo LVMH no primeiro semestre desse ano. De acordo com o texto, o conglomerado de marcas francês que detém o controle de grifes ícones do mercado de luxo como a Dior e a Louis Vuitton fechou o período com um total de 25 bilhões de euros em vendas e mesmo a oscilação do mercado chinês não apresentou impacto na contabilização das vendas.

Se o grupo sediado na França tem motivos de sobra para comemorar, situação contrária vive uma importante marca estabelecida no outro lado do Oceano Atlântico. A Barney’s New York, uma das lojas símbolos do segmento de alto padrão da big apple, anunciou planos para entrar com pedido de falência. Além das mudanças de comportamento dos consumidores que de forma cada vez mais efetiva estão trocando a experiência do varejo físico pelo comércio online, a icônica loja nova-iorquina vem sofrendo dificuldades para realizar o pagamento dos aluguéis.

Embora, de imediato, não exista a intenção de fechar definitivamente as portas, já que a empresa pretende acionar uma área da legislação americana que permite que as atividades sejam continuadas enquanto a situação não está totalmente resolvida, o futuro da loja é um grande ponto de interrogação.

No alto da página e acima imagens da Barneys New York que, em oposição aos bons resultados do grupo LVMH, atravessa uma grande instabilidade em sua gestão

Essa realidade que apresenta uma oposição tão grande ainda que ambas as organizações estejam no mesmo mercado, permite a identificação de duas importantes conclusões. A primeira delas é que as marcas de luxo não estão acima das dificuldades econômicas e mesmo as organizações mais tradicionais do setor podem sofrer oscilações e atravessar momentos de grande turbulência em sua gestão.

O outro ponto que não existem dúvidas que a única certeza que existe hoje dentro do panorama econômico é a mudança e somente as empresas, marcas e organizações que souberem superar os obstáculos que surgem e se renovam na trajetória dos negócios é que terão êxito. E isso serve para o segmento de alto padrão e para todos os demais nichos mercadológicos da economia contemporânea.

Crédito das imagens: Reprodução.