A sofisticação e o requinte das obras de arte na composição dos ambientes

Obras de arte agregam valor histórico e cultural à morada. Além disso, conferem inigualável beleza e diferenciado requinte aos ambientes. Profissionais de arquitetura contam como escolher e distribuir as obras de arte garantindo harmonia, enriquecimento e destaque à decoração.

Flávia Roscoe é arquiteta e revela como faz a curadoria das obras que farão parte da composição de um projeto: “Procuro estar sempre em contato com galerias, marchands e exposições de arte, de modo a conhecer as obras e artistas e, assim, poder auxiliar os clientes nas decisões de compra”.

De acordo com a arquiteta Gislene Lopes, a distribuição das obras de arte depende do estilo e tamanho da peça e também de como é o espaço. “Na sala de estar, de jantar e também no hall de entrada, normalmente, coloco as melhores obras, para roubar a atenção”, destaca. Para valorizar as peças, basta destacá-las. “Isso pode ser feito de várias formas. Por meio da aplicação de uma cor diferenciada nas paredes ou iluminação mais criativa. Que tal uma luz saindo do chão ou de lado? Ou quem sabe um nicho revestido ou espelhado para guardar uma escultura? Há muitas opções interessantes”, garante Gislene.

E as obras que já fazem parte do acervo pessoal do cliente são importantes; podem e devem fazer parte do projeto de decoração. “O acervo do cliente traz pertencimento ao espaço, conta uma história que, muitas vezes, é de várias gerações. E, assim como as obras a serem adquiridas, deverá ser valorizado”, explica Flávia.

Leave a Reply

Your email address will not be published.