A inovação como marca registrada do segmento de alto padrão

Dentro da indústria do luxo, o turismo é uma das áreas mais tradicionais e conhecidas. Afinal de contas, conhecer novos destinos, entrar em contato com novas pessoas e, principalmente, viver novas e interessantes experiências estão entre os desejos de milhões de pessoas mundo afora.

Para atender a esse anseio por novidades, os empreendimentos turísticos cada vez mais investem em atrações e diferenciais para atender os mais exigentes viajantes. Na última semana, aqui no Terapia do Luxo, publicamos uma matéria destacando cinco hotéis luxuosos e surpreendentes que iniciam suas atividades nesse ano.

Um bom exemplo dessa capacidade de surpreender e antecipar as necessidades dos clientes foi divulgado recentemente. O tradicional Hilton’s London Bankside, localizado na capital inglesa, abriu sua primeira suíte 100% vegana. Se, no bar do hotel, os hóspedes poderão conferir delícias gastronômicas produzidas sem a utilização de matérias-primas de origem animal, o mesmo conceito se aplica à decoração do ambiente no qual até mesmo as penas dos travesseiros foram substituídas por cascas de alimentos orgânicos, materiais que se destacam por serem ambientalmente corretos.

“O veganismo não é apenas uma tendência gastronômica, tornou-se uma opção de estilo de vida para muitos e, por sua vez, queremos ser o primeiro hotel a oferecer aos que seguem o estilo de vida baseado em plantas a chance de mergulhar completamente nele”, ressaltou James B. Clarke, gerente do hotel.

A inovação proposta pelo Hilton’s London Bankside dialoga diretamente com os anseios dos hóspedes e também com as tendências de turismo. Apenas nos Estados Unidos, para efeito de comparação, nos últimos três anos o número de veganos aumentou uma média de 600%, e grande parte desse público é composto pelas gerações mais jovens.

A capacidade inovadora, sem sombra de dúvidas, é um atributo amplamente valorizado dentro do setor turístico e do segmento de luxo como um todo. Em um tempo em que as pessoas não utilizam marcas, elas vivem-nas, nada mais apropriado do que buscar uma vida repleta de inovação.

Crédito das imagens: Divulgação/Hilton’s London Bankside.